VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA COMO VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS
PDF (Português (Brasil))

Keywords

Violência obstétrica
autonomia
dignidade
direitos humanos
mulher

How to Cite

Meira, D. S., de Sousa, R. S., & Publio, C. A. M. (2023). VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA COMO VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS. REVISTA FOCO, 16(11), e3769. https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-224

Abstract

A violência obstétrica é um mal que permeia a sociedade brasileira, viola os direitos humanos e prejudica a saúde da mulher. Este texto destaca a relevância dos direitos humanos, definindo sucintamente o que é a violência, a violência contra a mulher e a violência médica. Logo após, define-se a temática central deste trabalho, a violência obstétrica, especificamente abordada como a violação da autonomia, dignidade e integridade da mulher durante a gravidez, no trabalho de parto e pós-parto (puerpério), considerando e definindo os aspectos que mais se destacam na prática da violência institucional da área obstétrica, são eles, os aspectos físicos, psicológicos, sexuais, institucionais e materiais. Essa forma de violência está intrinsecamente ligada a questões de gênero e poder, frequentemente manifestando-se por meio de procedimentos médicos desnecessários e por negligência. O parto humanizado e a conscientização dos direitos das mulheres grávidas são cruciais para combater a violência obstétrica. O artigo também aborda a legislação internacional como um marco histórico dos direitos humanos e da mulher relacionados especialmente à questão do parto. E também a legislação brasileira relacionada aos direitos das mulheres durante o parto, bem como a atuação de comissões especializadas no combate à violência obstétrica. Em essência, o texto enfatiza a importância de proteger os direitos humanos das mulheres durante o parto, buscando proporcionar uma experiência segura e respeitosa. A pesquisa utiliza uma abordagem bibliográfica, baseada em autores como o autor jurídico Tepedino, Brenes e Almeida, e ainda adota um enfoque dialético para uma interpretação dinâmica da realidade vivenciada pela mulher no momento do parto.

https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-224
PDF (Português (Brasil))

References

ALMEIDA, Guilherme Assis de. Direitos Humanos e Não-violência, 2ª edição. Grupo GEN, 2015. E-book. ISBN 9788597000467. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788597000467/ .Acesso em: 12 out. 2023.

ARAÚJO, Ana Margarida Reis Carvalho. O erro e a negligência médica numa perspectiva jurídico - penal. Orientador: Professora Doutora Paula Ribeiro de Faria. 2011. 1-10 p. Conclusão de Curso (Mestre em Direito Penal) - Universidade Católica Portuguesa, 2011. Disponível em: https://www.proquest.com/openview/b137cc80f11d5c2c3ac21824a358ff3e/1?pq-origsite=gscholar&cbl=2026366&diss=y . Acesso em: 25 set. 2023.

BALOGH, Giovanna. Violência obstétrica é violação dos direitos humanos, diz OMS. 2014.Disponível em:https://www.geledes.org.br/violencia-obstetrica-e-violacao-dos-direitos-humanos dizoms/?gclid=Cj0KCQjw9MCnBhCYARIsAB1WQVU5EVogl_XF4X4J_SCJBVcqotmmm-yerr3_s6MbpSXH66I9jbgMzUMaAmLMEALw_wcB . Acesso em: 5 set. 2023.

BRASIL, Lei Nº 11.108. Lei nº 11.108, de 7 de abril de 2005. Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS.Publicação Original Diário Oficial da União de 08/04/2005, 2005. Disponível em:https://legis.senado.leg.br/norma/570557#:~:text=Altera%20a%20Lei%20n%C2%BA%208.080,Sistema%20%C3%9Anico%20de%20Sa%C3%BAde%20%2D%20SUS. Acesso em: 11 set. 2023.

BRASIL. Comissão Especial Para Estudo das Razões do Aumento de Denúncias de Violência Obstétrica e a Alta Taxa de Morte Materna No Brasil.2023. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-temporarias/especiais/57a-legislatura/violencia-obstetrica-e-morte-materna.Acesso em: 6 out. 2023.

BRASIL. Francisco Floriano - DEM/RJ. PL 8219/2017. Projeto de Lei. Dispõe sobre a violência obstétrica praticada por médicos e/ou profissionais de saúde contra mulheres em trabalho de parto ou logo após. 2017. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2147144 144. Acesso em: 6 out. 2023.

BRASIL. Jô Moraes - PCdoB/MG. PL 7867/ 2017. Projeto de Lei. Dispõe sobre medidas de proteção contra a violência obstétrica e de divulgação de boas práticas para a atenção à gravidez, parto, nascimento, abortamento e puerpério.2017. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2141402. Acesso em: 6 out. 2023.

BRASIL. Senadora Leila Barros (PDT/DF). PL 2082/2022. Projeto de Lei. Altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940, e a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para tipificar a violência obstétrica como crime e estabelecer procedimentos para sua prevenção. 2022. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/154237. Acesso em: 6 out. 2023.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm.Acesso em: 06.out. 2023.

BRENES, Anayansi Correa. A História da parturição no Brasil, século XIX. SciElo Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais, FM, DMPS, Minas Gerais, Brazil, ano 2005, n. https://doi.org/10.1590/S0102-311X1991000200002, p. 1-15, 8 abr. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/xFmLWvbx9BRGyJXW38gFXpP/?lang=pt#. Acesso em:15 set. 2023.

CASIQUE, Leticia Casique; FUREGATO, Antonia Regina Ferreira. Violência contra mulheres: reflexões teóricas. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rlae/a/PKjsM9ngxJXf7VTpHkx4GGs/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 11 set. 2023.

CIDH. Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, 24º período ordinário de Sessão da Assembleia Geral. Belém do Pará, Brasil, 9 de junho de 1994 Disponível em: http://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/m.Belem.do.Para.htm. Acesso em:11 set. 2023.

CIELLO, C. et al. Dossiê da Violência Obstétrica “Parirás com dor”. Parto do Princípio - Mulheres em Rede Pela Maternidade Ativa, 2012. Disponível em:https://www.senado.gov.br/comissoes/documentos/SSCEPI/DOC%20VCM%20367.pdf. Acesso em: 10 set. 2023.

CORREA, Jéssica Detânico. A responsabilidade civil do médico na violência obstétrica . 2019. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/7652/1/TCC%20A%20RESPONSABILIDA%20CIVIL%20DO%20M%C3%89DICO%20NA%20VIOL%C3%8ANCIA%20OBST%C3%89TRICA%20REVISADO_removed.pdf. Acesso em: 13 out. 2023.

DE AZEVEDO, Isabela Dias. A importância do Direito Contra a Violência Obstétrica no Brasil. Pontifícia Universidade Católica de Goiás escola de direito negócios e comunicação núcleo de prática jurídica coordenação adjunta de trabalho de curso artigo científico, 2022. Disponível em: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/bitstream/123456789/5033/1/ISABELA%20DIAS%20DE%20AZEVEDO.pdf. Acesso em: 05 set. 2023.

DE OLIVEIRA, Amanda Lima. Violência obstétrica:uma análise de suas dimensões nas normativas brasileiras.Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Curso de Graduação em Direito da Universidade de Brasília, p. 1-69, 2016. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/15883/1/2016_AmandaLimadeOliveira_tcc.pdf. Acesso em: 6 out. 2023.

DE PAULA, E. et al. Violência obstétrica e o atual modelo obstétrico, na percepção dos gestores em saúde. SciELO Brasil, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tce/a/phCvS8RYbtynZz66TZnXvGN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 11 set. 2023

GRANDO, Juliana Bedin; LUCION, Maria Cristina Schneider. O direito fundamental à saúde e (des)respeito dos planos de saúde. 2016. Disponível em: file:///C:/Users/Cliente/OneDrive/Documentos/TCC/TCC%20VIOL%C3%8ANCIA%20M%C3%89DICA/DIREITO%20%C3%81%20SAUDE.pdf. Acesso em: 13 out. 2023.

GUIMARÃES, Maisa Campos; PEDROZA, Regina Lucia Sucupira. Violência contra a mulher: problematizando definições teóricas, filosóficas e jurídicas.2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/psoc/a/Dr7bvbkMvcYSTwdHDpdYhfn/? format=pdf&lang=pt. Acesso em: 11 set. 2023.

HABIGZANG, Luísa F. Manual de capacitação profissional: para atendimento de situação em violência.2018. Disponível em: https://editora.pucrs.br/download/livros/1231.pdf. Acesso em: 11 set. 2023.

MARIANI, Adriana C.; DO NASCIMENTO NETO, J. O. Violência Obstétrica Como Violência de Gênero e Violência Institucionalizada: breves considerações a partir dos direitos humanos e do respeito às mulheres. Cadernos da Escola de Direito, v. 2, n. 25, p. 48-60, 10 nov. 2016. Disponível em: https://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernosdireito/article/view/3060/2630. Acesso em: 10 set. 2023

MASCARENHAS, Ana Cristina De Souza Serrano; PEREIRA, Graciele De Rezende Alves. A Violência Obstétrica Frente Aos Direitos Sociais Da Mulher. Revista Eletrônica de Estudos Jurídicos e da Sociedade – UNIFEG. V.6, N.1.(2017). Disponível em: https://www.unifeg.edu.br/revista/artigos-docentes-ed-anteriores.html. Acesso em: 11 set. 2023.

MATOS, Letícia Martins de. Violência obstétrica: uma violação aos direitos humanos não reconhecida no ordenamento jurídico brasileiro. 2022. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/31092/1/VIOL%C3%8ANCIA%20OBST%C3%89TRICA%20UMA%20VIOLA%C3%87%C3%83O%20AOS%20DIREITOS%20HUMANOS%20N%C3%83O%20RECONHECIDA%20NO%20ORDENAMENTO%20JUR%C3%8DDICO%20BRASILEIRO.pdf. Acesso em: 13 out. 2023.

MODENA, Maura Regina. Conceitos e formas de violência. Caxias do Sul, Rs: Educs – Editora da Universidade de Caxias do Sul, 2016. Disponível em: https://www.ucs.br/site/midia/arquivos/ebook-conceitos-formas_2.pdf. Acesso em: 11 set. 2023.

NASCIMENTO, Maria Nepomuceno do; BOTELHO, Daniela Garcia. Violência Obstétrica: uma análise sob o prisma da violação dos direitos fundamentais da mulher. 2022. Disponível em: https://periodicorease.pro.br/rease/article/view/6333/2431. Acesso em: 13 out. 2023

OLIVEIRA, Adriana Batista de. A violência doméstica contra a mulher: Na legislação brasileira e catarinense após 1988 e a pandemia do novo coronavírus. 2021. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/224496/TCC%20-%20Adriana%20vers%C3%A3o%20final.pdf?sequence=1. Acesso em: 11 set. 2023.

OLIVEIRA, Luaralica Gomes Souto Maior de. Violência Obstétrica e Direitos Humanos dos Pacientes. 2017. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/bitstream/235/11826/1/21312131.pdf. Acesso em: 13 out. 2023.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS. Prevenção e eliminação de abusos, desrespeito e maus-tratos durante o parto em instituições de saúde. 2014. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/134588/3/WHO_RHR_14.23_por.pdf . Acesso em: 12 out. 2023.

OMS. Organização Mundial de Saúde. Relatório Mundial de Violência e Saúde. Genebra: OMS, 2014. https://www.paho.org/pt/brasil. Acesso em: 13 de out.2023.

ONU. Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). As metas do milênio foram estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2000, Nova York, com o apoio de 191 nações, e ficaram conhecidas como Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Declaração do Milênio, 2000. Disponível em: http://www.odmbrasil.gov.br/os-objetivos-de-desenvolvimento-do-milenio. Acesso em: 6 out. 2023.

PARTO DO PRINCÍPIO. Mulheres em Rede Pela Maternidade Ativa. Acompanhante no parto. 2015. Disponível: https://www.partodoprincipio.com.br/direito-ao-acompanhante. Acesso em: 11 set. 2023.

República Bolivariana de Venezuela. Ley Orgánica sobre el Derecho de Las Mujeres a Una Vida Libre de Violencia. 23 de abril de 2007, Nº 38.668. Disponível em:https://siteal.iiep.unesco.org/sites/default/files/sit_accion_files/1165_0.pdf. Acesso em: 22 ago. 2023.

RODRIGUES, Karine (COC/Fiocruz). Tese faz análise histórica da violência obstétrica no Brasil.20 mai. de 2022. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/tese-faz-analise-historica-da-violencia-obstetrica-no-brasil. Acesso em: 19 mai. 2023.

SACRAMENTO, Lívia de Tartari; REZENDE, Manuel Morgado. Violências: lembrando alguns conceitos. 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/aletheia/n24/n24a09.pdf. Acesso em: 11 set. 2023.

SARLET, Ingo Wolfgang ; FIGUEIREDO,Mariana Filchtiner. O direito fundamental à proteção e promoção da saúde no Brasil: principais aspectos e problemas.2020. Disponível em: https://repositorio.pucrs.br/dspace/bitstream/10923/11336/2/O_direito_fundamental_a_protecao_e_promocao_da_saude_no_Brasil_Principais_aspectos_e_problemas.pdf. Acesso em: 5 out. 2023.

SILVA, Lídia Ester Lopes da; OLIVEIRA, Maria Liz Cunha de. Violência contra a mulher: Revisão Sistemática da Produção Científica Nacional no Período de 2009 a 2013.2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/tWkf7gCRjdr8wxNFCqqjszL/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 11 set. 2023.

SILVA, Delmo Mattos da; SERRA, Maiane Cibele de Mesquita. Violência Obstétrica: uma análise sob o prisma da autonomia, beneficência e dignidade da pessoa humana.2017. Disponível em: https://www.indexlaw.org/index.php/garantiasfundamentais/article/view/2586/pdf. Acesso em: 13 out. 2023.

SILVA, Thâmara Limeira da; ALVES, Luana Lima; FERREIRA, Mikaella Alessandra. Violência Obstétrica na ótica social jurídica e das relações médico/ paciente. 2020. Disponível em:https://repositorio.asces.edu.br/bitstream/123456789/2848/1/VIOL%C3%8ANCIA%20OBST%C3%89TRICA%20NA%20%C3%93TICA%20SOCIAL%2C%20JUR%C3%8DDICA%20E%20DAS%20RELA%C3%87%C3%95ES%20M%C3%89DICO%20PACIENTE.pdf.Acesso em: 15 out. 2023.

TEPEDINO, Gustavo; TERRA, Aline de Miranda V.; GUEDES, Gisela Sampaio da C. Fundamentos do Direito Civil: Responsabilidade Civil. v.4.Grupo GEN, 2023. E-book. ISBN 9786559647590. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9786559647590/. Acesso em: 06 out. 2023.

VELOSO, Roberto Carvalho; SERRA, Maiane Cibele de Mesquita. Reflexos da Responsabilidade Civil e Penal nos Casos de Violência Obstétrica. Revista Brasileira de Direitos e Garantias Fundamentais, 2016. Disponível em:https://www.indexlaw.org/index.php/garantiasfundamentais/article/view/911 Acesso em: 05 set. 2023.

WERNER, Lara; KONDO, Cristiane. Violência obstétrica e sua configuração no Brasil, 2013.Direitos Humanos no Brasil 2013 Relatório da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos. Página 139. Disponível em: http://www.social.org.br/relatorio_RH_2013.pdf. Acesso em: 06 set. 2023.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.