A POTÊNCIA INFANTIL DESAFIA A AUTORIDADE ADULTA: AS CRIANÇAS REIVINDICAM SEUS LUGARES DE ATORES SOCIAIS
PDF (Português (Brasil))

Keywords

Crianças
cultura de pares
infâncias

How to Cite

Urrutia, K. de O. (2023). A POTÊNCIA INFANTIL DESAFIA A AUTORIDADE ADULTA: AS CRIANÇAS REIVINDICAM SEUS LUGARES DE ATORES SOCIAIS. REVISTA FOCO, 16(11), e3745. https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-209

Abstract

Este artigo origina-se de uma pesquisa de mestrado realizada com um grupo de crianças de uma turma de pré-escola. Assentada nos pressupostos da metodologia qualitativa de cunho etnográfico a pesquisa buscou compreender como as culturas infantis eram produzidas pelas crianças e consideradas pelos adultos a partir dos conceitos de Reprodução Interpretativa e Cultura de Pares do autor William Corsaro. Neste artigo tentamos traduzir um pouco do que pudemos escutar e aprender com as crianças, principalmente no que se refere ao conceito de cultura de pares e as formas como as crianças se colocam frente a autoridade e regras impostas pelos adultos. Durante a realização da pesquisa foi possível perceber e escutar muitas vozes das infâncias representadas pelas crianças do contexto da pesquisa. Vozes estas que expressavam concepções de mundo genuínas e inovadoras em suas formas de se comunicarem, interagirem com seus pares e se estabelecerem no mundo. O lugar de ator social das crianças naquele contexto não estava estabelecido mas era reivindicado por elas cotidianamente através de suas diferentes ações expressas por meio de brincadeiras e manifestações de resistência a ordem imposta pelos adultos. Dessa forma, o que nos parece ser importante, é que a pesquisa demonstrou a necessidade das crianças serem vistas a partir de si mesmas, que suas vozes e demandas sejam percebidas e acolhidas, enfim que sejam consideradas sujeitos sociais plenos e produtores de culturas.

https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-209
PDF (Português (Brasil))

References

ANDRE, M.; LUDKE, M. Pesquisa Em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2014.

CORSARO, W. Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artmed 2011.

GEERTZ, C. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.