A IMPORTÂNCIA DA EPIGENÉTICA NO CONTEXTO DAS DOENÇAS HUMANAS COMPLEXAS: REVISÃO SISTEMÁTICA
PDF (Português (Brasil))

Keywords

Epigenética
característica complexa
metilação de DNA

How to Cite

Santana, N. A. de A., Vilela, M. M., Landim, G. M., Rizzatti, M. E. C., Xavier, A. P. D., Tessari, B. M., Sá, I. de P., & Mariano, H. M. D. P. (2023). A IMPORTÂNCIA DA EPIGENÉTICA NO CONTEXTO DAS DOENÇAS HUMANAS COMPLEXAS: REVISÃO SISTEMÁTICA. REVISTA FOCO, 16(11), e3611. https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-098

Abstract

INTRODUÇÃO: A importância da epigenética no estudo das doenças humanas complexas é evidente ao considerar sua influência na expressão gênica e na regulação de vias biológicas relevantes para o desenvolvimento e progressão dessas doenças. A epigenética desempenha um papel crucial na regulação dos processos biológicos, sendo influenciada por fatores ambientais. As alterações epigenéticas podem afetar a expressão gênica e contribuir para a suscetibilidade a doenças complexas. A compreensão desses mecanismos epigenéticos é fundamental para o diagnóstico, prognóstico e desenvolvimento de terapias mais eficazes e personalizadas. A integração de dados genômicos, epigenômicos e ambientais é essencial para uma abordagem abrangente na identificação de variantes de risco e compreensão da patogênese. A aplicação de abordagens integrativas e o conhecimento interdisciplinar são necessários para desvendar a complexidade das doenças humanas e desenvolver estratégias terapêuticas e preventivas mais eficazes. OBJETIVOS: Avaliar e analisar, na literatura científica especializada, as possíveis relações entre o estudo da epigenética, no contexto biologia molecular, e a alteração funcional dos genes envolvidos na ocorrência de doenças complexas. MÉTODOS: Trata-se de revisão sistemática de literatura científica, com a pesquisa de artigos na base de dados PubMed. Foram utilizados os descritores em saúde: “(epigenetics [MeSH Terms]) AND (complex diseases [MeSH Terms])”. Entre os filtros, foi selecionado: “full text” e “humans” e as publicações dos últimos 10 anos, em relação ao recorte temporal. Assim, foram selecionados 6 artigos. RESULTADOS: A epigenética é de grande importância no estudo das doenças humanas complexas, considerando sua influência na regulação da expressão gênica e sua conexão com fatores ambientais e sociais. A epigenética, que envolve alterações reversíveis na expressão gênica sem alterar a sequência do DNA, desempenha um papel fundamental na suscetibilidade e desenvolvimento de doenças crônicas, como câncer, doenças cardiovasculares e distúrbios neurológicos. A compreensão dos mecanismos epigenéticos subjacentes a essas doenças oferece oportunidades para diagnóstico, prognóstico e terapias personalizadas mais eficazes. A integração de dados genômicos, epigenômicos e ambientais é crucial para uma abordagem abrangente na identificação de variantes de risco e na compreensão dos mecanismos de doenças complexas. Além disso, ferramentas e abordagens inovadoras, como a análise de redes e a utilização de dados multi-ômicos, estão permitindo avanços significativos na compreensão da complexidade das doenças e na identificação de alvos terapêuticos mais precisos. Essas descobertas têm aplicações tanto no campo da saúde humana quanto no melhoramento animal, e ressaltam a necessidade de uma abordagem interdisciplinar que integre conhecimentos da genética, epigenética, biologia molecular e epidemiologia para promover estratégias preventivas, terapêuticas e de saúde pública mais eficazes. CONCLUSÃO: Este estudo destaca a importância de incorporar perspectivas antropológicas e genéticas na educação médica para enfrentar as disparidades raciais na saúde. A correlação desses dados com a epigenética ressalta seu papel crucial nas doenças humanas complexas. A abordagem DIVAN demonstra eficácia na identificação de variantes genéticas não codificantes relacionadas a doenças complexas, destacando a importância da epigenética nessas doenças. A inferência conjunta bayesiana identifica variantes genéticas de risco e enriquecimentos epigenômicos específicos de tecido, contribuindo para a compreensão das bases moleculares e o desenvolvimento de estratégias terapêuticas personalizadas. A epigenética no melhoramento animal e sua correlação com doenças humanas complexas oferecem insights valiosos. O HaploReg é uma ferramenta poderosa para a identificação de variantes genéticas causais e genes-alvo associados a doenças complexas. A abordagem baseada em redes bipartidas e transferência de recursos permite inferir associações entre lncRNAs e fatores ambientais, destacando a importância da epigenética nessa interação e nas doenças humanas complexas.

https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n11-098
PDF (Português (Brasil))

References

BOLNICK DA. Combating Racial Health Disparities through Medical Education: The Need for Anthropological and Genetic Perspectives in Medical Training. Human Biology, Fall, v. 87, no. 4, pp. 361–371, 2016.

CHEN L, et al. DIVAN: accurate identification of non-coding disease-specific risk variants using multi-omics profiles. Genome Biol, v.17, n.252, 2016.

LI Y e KELLIS M. Joint Bayesian inference of risk variants and tissue-specific epigenomic enrichments across multiple complex human diseases. Nucleic Acids Res, v.14, n.44, out 2016.

Paiva JT, et al. Epigenética: mecanismos, herança e implicações no melhoramento animal. Arch. Zootec, v.68, n.262, p.304-311, 2019.

WARD LD e KELLIS M. HaploReg v4: systematic mining of putative causal variants, cell types, regulators and target genes for human complex traits and disease. Nucleic Acids Res, v.4, n.44, jan 2016.

ZHOU J e SHI Y. A Bipartite Network and Resource Transfer-Based Approach to Infer lncRNA-Environmental Factor Associations. IEEE/ACM Transactions on Computational Biology and Bioinformatics, v.15, n. 3, p. 753-759, 2018.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.