AVALIAÇÃO DA TRIAGEM NEONATAL PARA O DIAGNÓSTICO DA ANEMIA FALCIFORME
PDF (Português (Brasil))

Keywords

Teste do pezinho
Hemoglobinopatia
Doença da Hemoglobina S

How to Cite

Ribeiro , C. L. A., & Alves , A. C. (2023). AVALIAÇÃO DA TRIAGEM NEONATAL PARA O DIAGNÓSTICO DA ANEMIA FALCIFORME. REVISTA FOCO, 16(6), e2363. https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n6-133

Abstract

Introdução: A anemia falciforme é uma hemoglobinopatia hereditária, crônica, definida como uma anemia hemolítica, ocasionada por uma deformação na estrutura dos eritrócitos devido a produção da Hb “S”, mudando o formato natural bicôncavo, para uma forma de “foice” ou “meia lua”.  Dados demonstram que a anemia falciforme atingiu no período de 2014 ao ano de 2020, a média anual de 1.087 novos casos de crianças diagnosticadas a doença falciforme.  O exame para diagnóstico inicial é o denominado “Teste do Pezinho”, oriundo da triagem neonatal e realizado pelo método da Cromatografia Líquida de Alta Performance. Objetivos: O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão integrativa sobre a avaliação da triagem neonatal para o diagnóstico da anemia falciforme. Métodos: Trata-se de uma revisão da literatura, do tipo revisão integrativa. O levantamento dos artigos científicos foi realizado, utilizando os descritores: “Triagem neonatal”; “anemia falciforme”; “Neonatal screening”; e “sickle cell anemia”, utilizando o operador booleano “AND”, nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO) e PubMed; no período de 01 de abril a 20 de maio de 2023.  Resultados: Foram encontrados 234 artigos, dos quais foram 84 artigos excluídos por não atender os critérios de inclusão (artigos completos e gratuitos e corte temporal), permanecendo 150 publicações. Desses, 100 artigos foram excluídos, conforme os critérios pré-estabelecidos e após leitura dos títulos e resumos dos artigos que não atendiam a temática inicial deste estudo. 50 trabalhos foram submetidos a avaliação de legibilidade, culminando com um quantitativo de somente 11 artigos científicos inclusos como objeto de estudo na presente revisão integrativa, sendo (2) Scielo e (9) PubMed. Conclusão: Portanto, todos os estudos analisados nesta revisão demonstraram a importância da presença e realização da triagem neonatal para doenças genéticas, em especial para anemia falciforme, uma vez que é fundamental a detecção precoce dessa doença crônica e grave. Esse rastreamento e a posterior intervenção clínica precoce, podem reduzir a mortalidade infantil, minimizar as comorbidades, gerando uma melhor qualidade e aumento da expectativa de vida, dos pacientes portadores desse principal tipo de hemoglobinopatia.

https://doi.org/10.54751/revistafoco.v16n6-133
PDF (Português (Brasil))

References

ALVES, Isabelle Tereza Carvalho. Absenteísmo escolar e laboral em pacientes com anemia falciforme acompanhados em hemocentro do estado de Sergipe. 2019.

ARAUJO, Rayssa; CAMPOS, Paloma; OLIVEIRA, Maíza. Triagem Neonatal Pelo Sistema Único de Saúde. 2022. disponível em https://repositorio. animaeducacao. com.br/handle/ANIMA/30323 Acesso em 20 maio. 2023.

BALLARDINI E, Tarocco A, Marsella M, Bernardoni R, Carandina G, Melandri C, Guerra G, Patella A, Zucchelli M, Ferlini A, Bigoni S, Ravani A, Garani G, Borgna-Pignatti C. Universal neonatal screening for sickle cell disease and other haemoglobinopathies in Ferrara, Italy. Blood Transfus. 2013.

BRASIL. SUS – Dados sobre anemia falciforme. Pg1. Disponivel em https:// www. gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/junho/governo-federal-reforca-necessidade-do-diagnostico-precoce-da-doenca-falciforme acesso em 20 maio. 2023

BONZO, Marluz Elisabeth. A importância da triagem neonatal e do aconselhamento genético na doença falciforme. 2013.

BROUSSE, Valentine; ALLAF, Bichr; BENKERROU, Malika. Dépistage néonatal de la drépanocytose en France. médecine/sciences, v. 37, n. 5, p. 482-490, 2021.

CAMARGO, Cindy Costa; FERNANDES, Graziella Marques de Araujo; CHIEPE, Kelly

CARDOSO, Jane Laner et al. Identificação de anemias na infância em um hemocentro no sul do Brasil. Rev. méd. Paraná, p. 21-27, 2020.

CARDOSO, Andréia Insabralde de Queiroz et al. Estudos econômicos completos sobre tratamentos da anemia falciforme. Acta Paulista de Enfermagem, v. 34, 2021.

DALELLASTE, Stefanie; REISER, Milene Negri; KUSE, Elisandra Alves. anemia falciforme e gestação: principais complicações. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, v. 13, n. 2, p. 173-179, 2022.

DAVE K, Desai S, Italia Y, Mukherjee MB, Mehta P, Desai G. Newborn Screening and Clinical Profile of Children With Sickle Cell Disease in a Tribal Area of Gujarat. Indian Pediatr. 2022.

DE ALCANTARA, Patrícia Giselle Almeida; DA SILVA BENITHÁH, Inessa; DOS SANTOS, Rahyja Texeira. O papel da biomedicina no diagnóstico e aconselhamento genético nos casos de anemia falciforme. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 6, p. 56590-56605, 2021

DE SOUZA, Ionara Magalhães; DE ARAÚJO, Edna Maria. Doença Falciforme e triagem neonatal: Um debate necessário. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, v. 5, n. 1, p. 59-61, 2015.

DOKEKIAS AE, Ocko Gokaba LT, Louokdom JS, Ocini LN, Galiba Atipo Tsiba FO, Ondzotto Ibatta CI, Kouandzi QN, Tamekue ST, Bango JC, Nziengui Mboumba JV, Kobawila SC. Neonatal Screening for Sickle Cell Disease in Congo. Anemia. 2022.

DOS SANTOS, Macedônia Pinto et al. Perfil epidemiológico de casos notificados da doença falciforme no Ceará. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 1, p. 6840-6852, 2021.

GROSSE, Regine et al. The prevalence of sickle cell disease and its implication for newborn screening in Germany (Hamburg metropolitan area). Pediatric blood & cancer, v. 63, n. 1, p. 168-170, 2016.

JARDULI-MACIEL, Luciana Ribeiro et al. Allogeneic haematopoietic stem cell transplantation resets T- and B-cell compartments in sickle cell disease patients. Clinical & Translational Immunology. 2022; Vol. 11.e1389. doi: 10.1002/cti2.1389

MARTINS, Ana Carolina Tardin. A importância da triagem de anemia falciforme pelo teste do pezinho no SUS. 2023

MEDEIROS, Poliana de Souza; SILVA, Maria Roberta Bezerra da. CONHECIMENTO DOS PAIS ACERCA DA TRIAGEM NEONATAL. Revista Multidisciplinar do Sertão, v. 4, n. 3, p. 286-295, 2022.

MENDES, Isadora Cristina et al. Aspectos Gerais da Triagem Neonatal no Brasil: Uma Revisão. Rev Med Minas Gerais. 2020; 30: e-3008.

NOGUEIRA, Kerlem Divina Alves; SILVA, Willy Deivson Leandro da; PAIVA, Sabrina Guimarães. Diagnóstico laboratorial da anemia falciforme. Rev. Científicado ITPAC, v. 6, n. 4, p. 1-5, 2013.

OLIVEIRA, Paula Kathlyn et al. A importância da triagem neonatal para diagnóstico da anemia falciforme no Brasil. 2020.

PANIGRAHI, S., Patra, PK & Khodiar, PK. Neonatal Screening of Sickle Cell Anemia: A Preliminary Report. Indian J Pediatr 79 , 747–750, 2012.

POMPEO, Carolina Mariano et al. Sobrevida de pacientes com doença falciforme diagnosticados durante a triagem neonatal: revisão sistemática. Research, Society and Development, v. 10, n. 11, p. e95101119329-e95101119329, 2021.

PORTO, A. S.; JESUS, D. M de.; COELHO, V. A. T.; LACERDA, L. G.; ARAÚJO, L. B. S de. Diagnóstico e tratamento da anemia falciforme: revisão de literatura. Rev. Saúde dos Vales: vol.1; nº 1; 2020.

QUINN CT. Sickle cell disease in childhood: from newborn screening through transition to adult medical care. Pediatr Clin North Am. 2013.

RAMALHO, A. Riscos e benefícios da triagem genética: o traço falciforme como modelo de estudo em uma população brasileira. Cad Saúde Pública. 2015; 13:285-94.SANTOS, C. J. De L; Hematologia: Métodos e Interpretações. São Paulo: Roca. 183-211 p. 2015.

RAMOS, Edith Maria Barbosa et al. Portadores da doença falciforme: reflexos da história da população negra no acesso à saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 14, n. 3, 2020.

REIS, Flávia Mylla de Sousa et al. Incidence of variant hemoglobins in newborns attended by a public health laboratory. Einstein (Sao Paulo), v. 16, 2018.

REIS, Carolina Dias et al. A importância da triagem neonatal para a detecção precoce da Anemia Falciforme. Research, Society and Development, v. 10, n. 8, p. e38110817539-e38110817539, 2021.

RIBEIRO, Naiara Aparecida Almeida. Anemia falciforme (af): uma gravidade clínica e hematológica. Revista de Iniciação Científica da Universidade Vale do Rio Verde, v. 8, n. 2, 2019.

ROCHA, Rafael et al. (Lack of) knowledge of mothers about sickle cell trait and disease: a qualitative study. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 75, 2021.

SHOOK, Lisa M.; WARE, Russell E. Sickle cell screening in Europe: the time has come. British journal of haematology, v. 183, n. 4, p. 534-535, 2018.

SILVA, Alessandra Rodrigues et al. triagem neonatal: uma revisão sobre a sua importância. 2023

SOUSA, G. H. M.; FONSECA, I. N. S.; MIRANDA, K de S.; HORACIO, W. F.; OLIVEIRA, M. C de. Anemia falciforme. Rev. Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação: São Paulo; vol.7; nº 11; nov; 2021.

SOUSA, Maria Danielly de Almeida et al. A importância da triagem de anemia falciforme pelo teste do pezinho no sus. Ciências biológicas e da saúde: integrando saberes em diferentes contextos, v. 1, n. 1, p. 29-36, 2022.

SOUZA, Rhalliete et al. O enfrentamento do tratamento da doença falciforme: desafios e perspectivas vivenciadas pela família. Enfermería Actual de Costa Rica, n. 39, p. 27-37, 2020.

STOCK, Luiza. A importância da triagem neonatal para a detecção precoce da anemia falciforme. Revista de extensão e iniciação científica da unisociesc, v. 9, n. 2, 2022.

UPADHYE DS, Jain DL, Trivedi YL, Nadkarni AH, Ghosh K, Colah RB. Neonatal Screening and the Clinical Outcome in Children with Sickle Cell Disease in Central India. PLoS One. 2016

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.